como estudar por questões

Melhor Jeito de Estudar por Questões para Qualquer Assunto.

Tem muitos assuntos para aprender, pouco tempo e precisa acelerar o seu aprendizado o mais rápido possível sem esquecer depois?

Estudar por questões pode ser exatamente a estratégia que precisa.

Nesse post você vai aprender.

  • O que é o estudo por questões e o porquê de ser tão recomendado em algumas situações;
  • O jeito certo e o errado de estudar usando questões;
  • 5 dicas para estudar por questões
  • e muito mais, bora estudar?

Se curtiu o que veremos hoje já pegue papel e caneta para anotar e usar a partir de hoje esse método nos seus estudos.

Fala Estudante! Professor Adriano aqui. E eu acredito fortemente que você pode aprender qualquer coisa usando as estratégias adequadas.

Olha, é comum acharmos que o aprendizado acontece quando consumimos informações não é mesmo?

Pois é. Infelizmente não é bem assim que as coisas funcionam consumir pode gerar mais uma ilusão de competência do que o aprendizado que tanto queremos.

A notícia boa é que o segredo do aprendizado que fixa pode estar no estudo por questões.

Fonte: https://folhadirigida.com.br/noticias/tema/especial-noticiario/memes-da-semana-sua-dose-de-humor-concurseiro-pra-descontrair

O motivo do estudo por questões funcionar tão bem.

Existe um termo na ciência da aprendizagem chamado retrieval practice que basicamente significa prática de recuperação. Que é a base do motivo dessa estratégia de estudos funcionar tão bem. Digo o estudo por questões.

“Tá mais e daí?”

Daí que, esse termo chegou de voadora na porta dos métodos antigos e ineficazes de aprendizagem e de instrução, colocando na mesa mais de 100 anos de pesquisa em educação corroborando sua eficácia em ajudar a aprender melhor. O que é bem poderoso se você busca uma estratégia de estudos, não concorda?.

Mas o que é esse estudo por questões?

Para entender esse conceito, vou te explicar o modelo antigo de estudar e contrastar com a promessa desse novo jeito focado em questões, acredito que assim ficará muito claro e objetivo pra você. Vem comigo!

O jeito normal de estudar é meio quebrado

Na escola ou em cursos é normal seguir o seguinte modelo de estudos.

  1. Assistir uma aula;
  2. Ler o material complementar, apostila etc;
  3. Fazer lista de questões.

Esse é o normal, certo?

E por que acho esse modelo ineficiente?

Por que ele deixa para o final, o momento da verificação do aprendizado. Ou seja, você fica horas consumindo conteúdo, um atrás do outro sem saber se aquele conteúdo estudado está ou não sendo entendido, memorizado ou aprendido. E isso pra mim é um total desperdício de tempo.

Percebe o problema? Não é fácil perceber isso e quando a ficha cai é de explodir a cabeça, não é mesmo?

Estudar por questões não é igual a abandonar a teoria

Daqui a pouco vou compartilhar o passo a passo para lidar com a teoria mas por agora é importante que você entenda que a teoria é a base de tudo.

A informação é armazenada através de ganchos de semelhanças e outras coisas na sua memória de longo prazo.

Outra forma de entender isso é o conceito do “conhecimento prévio” ou seja, quanto mais familiar você for sobre um conteúdo que vc está estudando, mais rápido você vai conseguir “pegar” a ideia.

Se tiver dúvidas, envie pra mim no direct do Instagram que te respondo rapidamente.

Clique aqui para ir para o meu direct.

Um bom exemplo disso é se você está aprendendo Frações em matemática.

Quando o professor começa a te explicar a teoria ele não começa explicando desde dos algarismos ou da história da matemática não é mesmo? Ele já começa explicando o conceito de numerador e denominador, e como essas duas variáveis se relacionam numa fração.

Notou? Ele sabe que você tem muitos conceitos armazenados e que por isso ele pode construir por cima deles.

Faça isso nos seus estudos autodidatas também. Aprenda a teoria, entenda ela bem e depois foque ao máximo na resolução de questões.

5 dicas para estudar por questões

1. Selecione as questões corretas.

Sabe uma coisa que nunca passa pela cabeça de um estudante?

Que o tipo de estudo feito determina sua competência na hora da prática…

Te explico melhor.

Se na hora de te ensinar frações, eu te explicar os conceitos, o que é um numerador, o que é um denominador, a movimentação deles e o que acontece no expoente e etc. Concorda que terei te mostrando um “balde” de fatos?

Então se daqui a duas semanas eu te perguntar na prova “O que é um numerador? ” você saberá como resolver.

Porque estarei cobrando de você os fatos do assunto FRAÇÃO, saca? Então, isso é o que chamamos de conhecimento declarativo onde o foco principal foi é no aprendizado dos fatos.

O que eu quero dizer com tudo isso é que se a sua prova for conteudista e cobrar de maneira declarativa(os fatos do assunto), é nos fatos que precisa está o foco das questões que você usará para treinar.

Ficou super claro? É assim que você escolhe as questões corretas para o seu treinamento.

Ah! É importante você saber um resumo dos tipos de conhecimentos, então aqui vão eles:

  1. Declarativo: Onde o foco fica nos fatos;
  2. Procedural: Onde o foco está no procedimento, o passo a passo, ou ainda em como usar;
  3. Contextual: O momento certo de usar certas informações, ou processos.

2. Como balancear as questões realizadas com a teoria aprendida?

A ideia aqui é usar a técnica do planejamento evolutivo, veja o passo a passo aqui em baixo.

  • Passo 1: Veja a quantidade de sessões de estudos que você fará na semana;
  • Passo 2: Na primeira semana fique 4 dias estudando a teoria e 2 dias fazendo questões;
  • Passo 3: Na segunda semana, fique 3 dicas com a teoria e 3 com as questões;
  • Passo 4: A partir da terceira semana comece a colocar uma parte da sessão de estudos dedicada a resolução de exercícios, ou seja a partir da terceira semana você fará exercícios todos os dias.
  • Passo 5: Organize essas ações em um quadro horário; Veja um super exemplo abaixo.
Planilha demonstrando a aplicação do plano evolutivo nos estudos.

3. Entenda o porquê de você ter errado as questões.

Nessa dica quero começar com algo que vi alguns estudantes fazerem e que não recomendo.

Alguns estudantes estão “analisando” os acertos dos exercícios através de uma planilha que mede a quantidade de acertos feito pela quantidade de exercícios realizadas.

Exemplo, você fez 100 exercícios de matemática e acertou 75, então essa é uma nota positiva o que entrega o aval para seguir para a próxima lista de exercícios ou ainda, para o próximo tópico.

“Adriano, não acho que tem problemas com essa técnica, até faço algo parecido.”

Bom, pra começar lembra quando te falei que no modelo antigo a verificação do aprendizado só acontecia no tardiamente?

Pois é, aqui o estudante NÃO AVALIA NADA! Ele não sabe os “porquês” dos erros cometidos. Se ele acertar mais que a média ele simplesmente avança. As vezes usando a desculpa de por ser muito conteúdo uma hora ou outra ele vai acabar aprendendo o que não conseguiu acertar.

Não faça isso, aprenda com os seus erros, e economize tempo no futuro evitando errar novamente.

Algumas perguntas que podem te ajudar nesse momento.

  1. O que faltou pra você ter acertado esse exercício?
  2. Qual deveria ser o raciocínio correto a ser empregado na questão?

Pegou a ideia?

4. Monitore os seus erros e acertos

Você já entendeu que se não analisar onde esta errando irá avançar cegamente nos estudos ignorando os buracos do seu aprendizado.

Agora, a próxima dica é entender e se aprofundar nos erros cometidos, assim você consegue corrigir para avançar rapidamente.

Ação 01: Tenha um caderno de erros.

Nesse caderno você vai anotar as questões mais difíceis pra você. As que você erra com frequência e vai anotar:

  • O algoritmo de resolução;
  • Os pontos principais que costuma errar;
  • O que precisa ficar atento quando se deparar com elas;

Ação 02: 1 vez por semana coloque sua taxa de acerto em uma planilha.

Se acostume a analisar se esta errando mais ou menos os exercícios MAIS difíceis pra você.

Sacou?

5. Faça a Correção correta das questões

Dica 01: Domine os erros tipo CRAU, são eles:

  1. Errar por não lembrar do conceito?
  2. Errar por esquecer o algoritmo de resolução?
  3. Errar por não lembrar da forma correta de aplicar o conceito?
  4. Errar por usar o conceito do jeito errado?

Esses 4, são os tipos mais comuns de erros que você pode ter ao fazer muitas questões do jeito eficiente. Então tire um print ou anote deixando a vista sempre que estiver realizando suas listas tá bem?

Dica 02: Só saber a porcentagem de acerto não é o suficiente

Já comentei sobre isso mais acima, e é importante frisar aqui que seus estudos avançam a medida em que corrige onde está errado, e não na QUANTIDADE DE CONTEÚDO consumido.

Sempre se atente a qual foi o seu erro e siga as dicas que passei para corrigi-los e avançar nos estudos.

Algumas perguntas que podem te ajudar são:

  • Qual foi o erro?
  • Preciso voltar a teoria para tapar os buracos no meu aprendizado?
  • O que me fez errar?

Dica 03: Faça uma análise da questão antes de colocar ela no seu caderno de erros

É sempre bom pensar e escrever qual o seu raciocínio ao tentar resolver a questão, e depois buscar pela resposta comentada para comparar qual foi o erro no seu raciocínio.

Dica 04: Cuidado com o EGO na hora da resolução

Existe um problema na hora de buscar as respostas das questões que pode bloquear nosso progresso, que é o chamado senso de familiaridade.

Que é basicamente a sensação de que sabemos algo QUANDO na verdade simplesmente entendemos a didática do material. Olha só.

Tome cuidado com essa sequência de eventos.

  1. Vc errou a questão
  2. Buscou o comentário
  3. Não anotou nada e só consumiu a resposta correta
  4. Depois de ouvir, assume que já sabia disso
  5. Depois de se convencer de que já sabia, simplesmente assume que errou por causa de um branco momentâneo.

Uma afirmação simples que resolve isso é “SE ERREI, ERREI E PRONTO

E depois …

TODA QUESTÃO ERRADA, SERÁ OBJETO DE PESQUISA E APRENDIZADO

Assim você consegue evitar cair nessa armadilha mental.

Seu próximo passo

Com essas dicas você aprendeu a maneira que recomendo estudar por questões. Mas essa é uma de varias técnicas que recomendo usar para aprender com eficiência.

Preparei um livro digital gratuito com 11 Estratégias Avançadas de estudos que você pode baixar clicando no botão logo abaixo.


Continue estudando e aprendendo e desenvolvendo suas super habilidades, até a próxima. Bons estudos!

Adriano Cunha

Professor da Autodidatas Academy

Deixe um Comentário